sexta-feira, 15 de junho de 2007

Encontros e Desencontros

Já pensaram que, se não estivéssemos naquele sítio, naquele momento, poderíamos não conhecer determinadas pessoas na nossa vida? Poderíamos não ter o prazer de usufruir da companhia de certos amigos, amores ou conhecidos no presente? Será mesmo que o destino nos aproximaria dessas pessoas importantes novamente? Ou essa oportunidade passaria para sempre despercebida? Acredito que construímos o nosso destino, através das nossas escolhas, decisões e muitas vezes da nossa persistência. Mas há alturas em que parece que não controlamos assim tanto a vida, que o "destino" nos prega partidas, nos desvia do caminho desejado, nos cancela expectativas que ansiosamente alimentávamos com carinho... Será que há sempre uma "razão maior" para o caminho ser repleto de surpresas, tantas vezes indesejadas? Ou serão apenas as "ironias do destino" a funcionar com a sua pontinha sádica? Lidar com o querer e não ter, com o querer estar e não poder, com os encontros e desencontros do destino não é tarefa fácil... Por vezes queremos muito estar em determinado sítio e não podemos e quando lá chegamos... queremos estar no anterior... ou nos dois ao mesmo tempo, porque ambos são importantes e desejados. Complicado! Quero imenso ir para Moçambique, mas vou ter de viver alguns desencontros... ausência no aniversário, no casamento de amigos, na mudança da minha mana para Amesterdão (já não é a primeira vez que não estou quando começas uma nova fase, sorry Sis), ocasiões especiais, partidas e chegadas desencontradas... Resta esperar que as incompatibilidades do destino ensinem sempre alguma coisa... a decidir, a aproveitar, a recordar, a viver.

2 comentários:

Ana Filipa disse...

Por muito que nem sempre seja explícito, acrediito que o objectivo é sempre o de ensinar e aprender. Só é pena que às vezes custe tanto, mas o retorno certamente virá...

Miss Alcor disse...

Acredito que é como dizes. Que são as nossas decisões qe influenciam a nossa vida.
Quanto aos teus encontros e desencontros, desejo-te melhor sorte. Infelizmente as coisas nem sempre são como desejariamos!
Boa sorte para tua irmã! E espero que um dia consigas ir a Moçambique. Conheço pessoas que viveram lá óptimos momentos apesar da guerra, e que também gostariam de lá voltar!