quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

Resolução 2008

Desaparecida (da blogosfera), desorientada (sem grandes objectivos), desinteressada (pouco motivada para tudo) e desinteressante (ando sem conversa e sem palavras, nem sequer com novidades para contar), desinspirada (com pensamentos e ideias monótonas). É assim que ando ultimamente, o que não é habitual em início de um Novo Ano, comigo ou com qualquer pessoa normal.


E eis que, após um dia de temporal, inicialmente morno, com momentos um pouco irritantes ao fim da tarde... Fez-se "o" click! Sim, poderão pensar que estou algo atrasada, visto estarmos no 3º dia do ano, mas este tipo de click é daqueles que podemos ter em qualquer altura do ano, quando nos decidimos a mudar ou a cumprir um objectivo que nos desafia e motiva para o que quisermos. Um click pelo qual me vou esforçar para se manter "on" sem passar automaticamente a off quando algo correr mal.


Basicamente, a minha resolução para 2008 é "Pensar mais em mim".


Pode parecer a resolução mais egocêntrica do mundo, mas é mesmo esta, apaixonei-me por ela assim que me assolou ao pensamento, como me apaixono por aquele vestido preto lindíssimo que vi na montra de uma loja. É este, é mesmo este!


Quero pensar mais em mim neste ano em que vou celebrar a minha terceira década de existência, porque o mereço. Quero pensar mais em mim e nas minhas necessidades porque tenho de arranjar tempo para acabar a tese do meu mestrado, em vez de me preocupar com as lides domésticas (não é tanto preocupação, é mais desculpa) ou em estar com os amigos que já não vejo há tanto tempo.


Vou pensar mais em mim, sem me culpabilizar por não estar tão disponível para os pais, os tios, primos ou amigos, porque não posso esticar o tempo nem estar em 3 sítios simultaneamente.


Vou ser egoísta, pensando em mim, porque não quero mais ser a compreensiva e tolerante, e esperar por pessoas que não me querem bem suficiente para estar comigo quando preciso.


Serei dura comigo mesmo, a pensar em mim e no meu bem, ao aplicar-me dois estaladões psicológicos para seguir em frente quando escorrego e caio pelo caminho, porque às vezes não há tempo para lamber as feridas e reflectir sobre como caímos.


Quero ser mais minha amiga e estar com quem me faz sorrir em vez de tentar agradar quem julgo ser mais e melhor que eu.


Pensarei mais em mim sem esperar que os outros mudem de atitude simplesmente porque sinto que é o certo, porque só muda quem reconhece que não está bem, e porque se não mudam é porque são felizes.


Quero viver com mais qualidade, aprendendo simplesmente a relaxar e a mimar-me, a ler um bom livro sem me sentir ansiosa por ser algo "menos útil" ou a passar um fim de tarde numa esplanada sem olhar para o relógio.

Vou pensar mais em mim sem querer gerir as expectativas que os outros poderão construir sobre o que sou e o que valho, porque EU tenho de saber o que sou, o que quero ser e o que valho. E palpita-me que (após quase 3 décadas de existência) estou no bom caminho, palpita-me que sim ...

PS- E o meu querido? Esse faz parte de mim...
Foto retirada de Vikifloki, DeviantArt

11 comentários:

amora disse...

não acho que seja egoísmo... às vezes ficamos tão centrados no que os outros estão á espera, querem e precisam, que acabamos por nos esquecer de nós...
força para a tese de mestrado. acho que sei o que estás a passar!
um excelente 2008, jasmim!

Sadeek disse...

Bom dia...
Bom ano...
Grande resolução...

Não podemos fazer os outros felizes se nós próprios não o estivermos, não?! Pensa em ti mesmo...

BEIJOS,

P.S. - Curioso, mais uma pessoa que vai fazer os 30 este ano!!! Não contes a ninguém mas eu também... ;)

Carol Barcellos disse...

Gostei do click depois do estado DDDDD. E tb, de se manter on, e nõa cair automaticamente pra off, qdo acontecer alguma coisa ruim. Sabe, não é egoísmo, não, a gente tem que se valorizar. No meu caso, faltam apenas 2 anos e alguns meses para completar minha 3ª década, e, claro, já passaram por mim muitas pessoas que não me queriam bem o suficiente para estar comigo na hora que preciso. Ainda bem que temos aquelas pessoas que nos amam incondicionalmente. Pena que no meu caso, foi o meu querido que não ficou comigo na hora em que eu mais precisava. Confesso, preciso ainda, e perdôo na boa, se ele mudar, mas como vc disse, qdo as pessoas não mudam, é pq estão felizes. Então, estou conhecendo como é a felicidade dele.
Faço votos que vc consiga terminar sua tese de mestrado. Já passei por isso, e como disse minha orientadora, é um parto. E realmente é: vc vai sentir contrações, no dia da defesa, sou bolsa pode estourar, vc pode sentir dor, mas no fim o bebê nasce que é uma gracinha, vc se apaixona por ele, e até coloca um retratinho dele na biblioteca da faculdade.
Olha, se vc não puder estar em 3 sítios simultaneamente, eu posso até te ajudar, posso ir em um enqto vc vai no outro, pq minha família tá pobre de sítio, hahaha!!! Acho que tá na hora de eu construir o meu...
Amei seu post, como sempre, demais!!!

Beijocas doces cristalizadas!!!

NI disse...

Boa Jasmim. Excelente resolução. Gostaria de ter a tua coragem.


Bjs e não vaciles (mas vais ver que não é fácil.)

O pensador disse...

E eu,pela delicia das tuas palavras e pelo prazer que me invadiu ao ler este teu post,fico feliz que o tenhas feito a pensar em nós...

Mary disse...

amiga, preciso de ajuda...*

Mary disse...

passa la no blog, pf*

Miss Alcor disse...

Acho que é uma grande reflexão, e uma óptima resolução.
Esta altura, é sempre boa para reflectir e chegar a conclusões brilhantes.
Tem um óptimo ano Jasmim. Espero que tudo te corra bem, e que consigas encontrar o caminho... esse que procuramos todos os dias da nossa vida!
;)

Hydrargirum disse...

E depois de ler o teu click...acho que se me deu um click cá dentro tb...!!!

Obrigado por este teu post...!
Desejo-te o maior ânimo e o maior sucesso in this "ME" time!:)

Agora vou pensar no click que senti!

Jinhos grandes:)

Safira disse...

Olá! 'Roubei' o teu endereço de um blog amigo e gostei muito do que li neste post.
Já passei pela 'revolução dos trinta', e acho que a tua resolução de pensar mais em ti é o melhor presente que podes dar a ti mesma, e aos que te rodeiam. Eu acho que só podemos amar bem se nos amarmos bem, e estar sempre disponível para todos, calarmos por vezes a nossa voz perante coisas que nos dizem e que nos magoam, só para não melindrar ninguém, fazermos coisas que não queremos necessariamente fazer só porque alguém entende que devemos fazer isso, e nós fazemos para não melindrar ninguém, deixa pouco tempo para nos melhorarmos a nós e, lets face it, cansa imenso!!! E nem é bom para os outros, que acabam por não ver o teu 'EU'verdadeiro mas apenas o teu 'Eu' que lhes convém ver.
Falo com conhecimento de causa: o ano passado dei esse grito do Ipiranga. Custou-me uma amiga, precisamente porque eu parei de 'comer e calar', mas em contrapartida estou muito mais segura, muito mais concentrada no essencial, e menos naquilo que me fazia perder tempo. Acho que o segredo é mesmo esse: concentrarmo-nos no essencial. A começar por nós mesmos. E ir trabalhando a partir daí.
Um beijinho, e muita coragem e determinação. Só custa a primeira vez :)

Jasmim disse...

Obrigada pelas palavras, a todos! Safira, benvinda a este cantinho iluminado! Iluminado por palavras como as tuas, que subscrevo na íntegra. Concentrarmo-nos no essencial é mesmo o caminho... volta sempre!